Todos nós temos aquela pessoa para quem acabamos sempre por voltar. Quer seja porque permanece vivo dentro da nossa cabeça ou porque acabamos por manter algum contacto com essa pessoa. De facto, há pessoas que parecem impossíveis de esquecer. E enquanto mantemos esta relação de proximidade, sentimos a falta delas, e acabamos por perder imensa energia.

Então, o devemos fazer?

Na verdade, é bem simples, mas requer um trabalho psicológico árduo, para conseguires analisares a situação de uma perspetiva neutra.

A razão pela qual se torna tão difícil esquecermos certas pessoas é bastante óbvia: mantemos a esperança de uma reconciliação; simplesmente não queremos deixá-las ir.

É difícil seguirmos em frente, porque, no fundo, ficamos agarrados à possibilidade que as coisas voltem a funcionar.

Ficamos agarradas a este pensamento e, de uma forma ou de outra, equacionamos a possibilidade de que a pessoa mude de ideias ou mesmo até de comportamento. Ao fazermos isso, conservámo-la na nossa mente, ainda que não tenhamos consciência disso. E pior, isto pode crescer. Quando nos damos conta, estamos outra vez a pensar nela, a enviar mensagens num dia menos sóbrio, ou a comunicar de forma superficial e subtil nas redes sociais.

Se queres seguir em frente, terás que abandonar a falsa crença de que um dia, num futuro remoto, a relação a que estás agarrada possa vir a funcionar.

Sente o presente, e isso significa deixar para trás o passado. Tem que haver um esforço consciente da tua parte, para te afastares definitivamente dessa pessoa, e aceitares que o relacionamento terminou na vida real. Consequentemente, também tem que terminar dentro da tua cabeça.

Dói e é difícil, mas colocar em prática estas dicas, ajudará a fortalecer a tua mente. Ao mesmo tempo, vai permitir que te entregues completamente aos relacionamentos presentes e, ainda, àqueles que estão no futuro.

Acreditar numa reconciliação não é seguir em frente.

Manter o contato nas redes sociais, traduz-se em manter simplesmente o contato.

Reflita, aceite e segue em frente. Lembra-te, tu és mais forte do que pensas.

Texto por Alyssa Lynn Malmquist, originalmente publicado no ThoughtCatalog, livremente traduzido e adaptado para este site.

Gostou de ler este artigo? PARTILHE com alguém que possa gostar dele e encontre outros artigos de Relacionamentos aqui.